101 coisas em 1001 dias?

Pois é… eu já tinha feito uma lista pra esse projeto uma vez e larguei. Não porque não iria conseguir concluir, mas porque eu sou a pessoa mais ansiosa que existe neste mundo e eu queria resolver todos os ítens em apenas 1 ano. Possível? Impossível? Não sei dizer… mas num momento de muito desânimo eu simplesmente deletei a lista do blog e da minha vida.

Então a algum tempo eu me peguei novamente anotando coisas que eu gostaria de fazer. Não sei dizer se elas serão cumpridas dentro dos 1001 dias, mas eu vou deixar rolar… Também não sei dizer se serão exatas 101 coisas, pois também vou deixar rolar e vou anotar conforme me der vontade. É isso, eu não vou me obrigar a criar 101 ítens. Pode ser que sejam mais ou que sejam menos… e assim será!

Algumas coisas muito importantes da lista antiga aconteceram e eu me orgulho delas!

  • Voltar a fazer alguma atividade físicaCorrer! Hábito adquirido desde Setembro de 2008!
  • Perder o medo e tirar a minha CNHCNH tirada em Abril de 2009!
  • Conhecer o Rio de Janeiro – Se não bastasse 1x, fomos 3! Petrópolis, Penedo e Itatiaia em Julho de 2009; Rio de Janeiro em Setembro de 2009 e novamente Rio de Janeiro em Novembro de 2009! Maravilhoso!!!
  • Voltar a morar em São PauloEstamos de volta, desde 22 de dezembro de 2009!
  • Adotar um bichinho de estimaçãoBartô! Gato lindo adotado da Denise em Abril de 2010!
  • Resolver algumas pendências internas e mudar de vidaPendências resolvidas desde Abril de 2010
  • Colocar novamente o aparelho ortodônticoAparelho re-colocado em Maio de 2010

E agora uma NOVA LISTA, porque a vida continua!

beijocas e até mais!

Anúncios

Scrapbooking Digital

[por Fernanda Marini]


Quando a fotografia foi inventada, em 1839, as pessoas passaram a guardá-las como recordação, dentro de cadernos e álbuns de memórias. Foi assim que iniciou-se o processo que conhecemos hoje.

O Scrapbooking é a arte de juntar fotos e recordações em um álbum, de maneira criativa, preservando memórias, fatos e perpetuando as histórias. Personalizando as páginas e fazendo com que os momentos fotografados tornem-se ainda mais especiais. São usados diversos tipos de papéis estampados e lisos, enfeites e claro, as fotografias que são o elemento principal de toda página de scrapbooking.

O Scrapbooking Digital tem exatamente o mesmo conceito, mas ao invés de usarmos papéis e elementos ‘reais’, utilizamos o computador como recurso.

Há alguns anos, algumas designers começaram a reproduzir esses papéis e elementos usados no scrapbooking artesanal e o processo de criar um layout é feito por meio de programas de edição gráfica como o Adobe Photoshop,  Adobe Photoshop Elements, Paint Shop Pro entre muitos outros.

Mas para que o seu layout de scrapbooking digital ganhe vida, é imprescindível que seja dado dimensão aos elementos utilizados. Usandos recursos como profundidade, sombreamento e iluminação, os elementos se tornam mais reais e a sensação é de que se está vendo uma página feita artesanalmente. Atualmente as scrappers tem procurado seguir por este caminho e tentam deixar os layouts cada vez mais parecidos com os artesanais. Para tanto é necessário ter algum conhecimento básico dos softwares escolhidos para trabalhar.

Porém isso não é um impecilho para que as pessoas que não conhecem esse tipo de programa não possam fazer o scrapbooking digital, existem também outros recursos como alguns softwares gratuitos que são praticamente auto explicativos. O que vale na verdade é deixar a criatividade fluir.

Atualmente, com a popularização da fotografia digital, encontramos no Scrapbooking digital uma maneira de deixar as fotos mais organizadas ou talvez até com uma apresentação mais charmosa e pessoal.

Um outro recurso muito utilizado entre as scrappers são os efeitos nas fotografias. Estes efeitos fazem com que a foto ganhe um destaque a mais, tornando-a mais atraente para quem vê. Este recurso tem a principal intenção de editar a fotografia, removendo espaços desnecessários, acertar a iluminação e o contraste, arrumar as cores e etc. Mas podemos dar um efeito interessante e diferente como transformar a fotografia em uma imagem parecida com os quadros de Andy Warhol, por exemplo.

Além de filtros usados no Photoshop, temos também um programa usado especialmente por fotógrafos profissionais, o Adobe Lightroom. [encontra-se disponível no site do fabricante uma versão para testes por uso em um tempo determinado].

Depois de criarmos vários layouts de scrapbooking digital, podemos imprimi-los em papel fotográfico e guardá-los nos álbuns comuns para scrapbooking artesanal ou então montarmos um fotolivro. Recurso que está muito na moda atualmente. A pioneira aqui no Brasil é a Digipix, eles disponibilizam um software de fácil utilização para a montagem das páginas de scrapbooking diretamente neste programa ou apenas para colocarmos as páginas prontas na ordem a serem impressas.

Existem muitos grupos de discussão sobre o assunto, inclusive fóruns destinados exclusivamente para esta finalidade.

Dicas:

– Lumapix [http://www.lumapix.com] é um software gratuito para fazer scrap digital. Pra quem quer começar e não tem familiaridade com o Photoshop ou o PSP, é bem interessante! Porém, super basiquinho! Tem alguns templates e materiais para usar.

– ScrapbookFlair [http://www.scrapbookflair.com] – programa gratuito com alguns templates prontos para montar layouts.

– Photoshop On Line [https://www.photoshop.com] – é gratuito e serve para editar as fotografias de forma prática e rápida.

– SplashUp [http://www.splashup.com] – Programa Online gratuito. É um editor de imagens que imita o Adobe Photoshop. Ele permite redimensionar a foto, recortar e até dar efeitos avançados como aumentar definição, embaçar, entre outros.

– Photoscape [http://www.photoscape.org] – gratuito, possui templates para a organização de fotografias.

Estas dicas são apenas um meio ‘alternativo’ para quem quer conhecer e começar o scrapbooking digital.

Eu recomendo um curso de Photoshop para aprender a usar bem o software, pois os recursos são ilimitados e com certeza valerá a pena o investimento.

Por hoje é só.

Beijocas e até a próxima.

O que é Scrapbooking?

História do Scrapbooking [por Fernanda Marini, artigo escrito originalmente para a extinta Revista Arquivo Scrap]

Os primeiros registros encontrados dessa arte são da Era Vitoriana. O nome ‘scrapbook’ tem origem na palavra ‘scrap’ – [do inglês = pedaço, sucata, fragmento] e remete aos primeiros trabalhos que eram feitos com pedaços de tecidos e papéis decorados e colados nas páginas de livros, cadernos ou álbuns.

Nestes álbuns, as pessoas registravam o seu cotidiano, como em diários. Anotavam viagens que fizeram, amores escondidos, espetáculos assistidos, ou seja, todos os momentos vividos. Para dar mais vida e detalhes a esses registros, ilustravam com tickets, papéis, tecidos, rótulos de embalagens da época e tudo aquilo que queriam guardar como lembrança.

Quando a fotografia foi inventada, em 1839, as pessoas passaram a guardá-las como recordação, inclusive dentro desses cadernos e álbuns. Assim surgiu todo o processo que conhecemos hoje.

Com a modernização do processo fotográfico, as câmeras, filmes e revelação, passaram a ser mais acessíveis a um maior número de pessoas. Com isso, a quantidade de álbuns fotográficos aumentou consideravelmente.

A diferença entre os primeiros álbuns de scrapbooking e os que temos atualmente são as fotos. Geralmente as fotografias são os elementos principais de um álbum, ao contrário do que foi um dia. Os textos e enfeites tornaram-se complementos do cenário da foto.

Resumindo:

Scrapbooking é a arte de juntar fotos e recordações em um álbum, de maneira criativa, preservando memórias, fatos e perpetuando as histórias. Personalizando as páginas e fazendo com que os momentos vividos e fotografados tornem-se ainda mais especiais.

Material Básico – scrapbooking artesanal – parte 2

No artigo anterior eu falei sobre os materiais (ferramentas) básicos para iniciar o scrapbooking. Neste artigo vou listar todos os materiais mais simples para começar uma página de scrapbooking.

1 – Papéis em cores sólidas: Uma página de scrapbooking é feita basicamente só com papel. Além da fotografia (que é o elemento principal do scrapbooking), os papéis são imprescindíveis! É com eles que fazemos toda a estrutura e muitos outros detalhes. Para começar, adquira papéis em cores sólidas e neutras: Branco, preto, creme, cinza e marrom. Aos poucos adquira papéis em outras cores.
Em lojas que vendem materiais para scrapbooking podemos encontrar uma infinidade de tipos de cardstocks (papéis em cores sólidas, de gramatura alta e com textura) e em diversas cores. Além desses, eu recomendo o papel ‘Mi-teintes’ da Canson que pode ser encontrado em lojas especializadas em material técnico para desenho, pintura, arquitetura e engenharia.
O papel Colorplus ou Colorset não é recomendado por desbotar a cor com o passar do tempo. Além de ter muita acidez e prejudicar a fotografia e todo o seu trabalho já pronto.

2 – Papéis estampados: Muito conhecidos como papel para scrapbooking, são lindos e existe uma infinidade de marcas e estampas. O mercado nacional tem crescido bastante e podemos encontrar alguns até em lojas como Saraiva e a Fnac. Os mais básicos e fáceis de coordenar são aqueles com estampas de bolinhas, xadrez e florais em apenas uma cor. Falaremos mais sobre isso em um outro artigo.

3 – Fitas, rendas e sianinhas: São artigos de armarinho, fáceis de serem encontrados em qualquer loja de bairro e que dão um charme extra a qualquer página de scrapbooking.

4 – Botões: De qualquer tamanho, cor e formato! Os botões são os enfeites mais usados por qualquer scrapper. Servem como miolo de flor, colados, costurados, não importa… eles dão charme e graça para os nossos layouts.

5 – Canetas coloridas, lápis de cor: Para desenhar, escrever, pintar. Não importa como serão usados, mas toda scrapper deveria ter!

Depois de adquirir as ferramentas básicas e alguns desses materiais citados neste artigo, deixe que a sua criatividade corra solta para iniciar o scrapbooking. Não tenha medo de errar e ser feliz!

Por hoje é só!

beijocas da Fefê